quarta-feira, 26 de março de 2014

Redescobrindo

  Já escrevi tanto sobre tantos sentimentos, direcionados ou não, mas gosto de expressar um novo sentir que está nascendo da forma única que acontece.
   Uma estranheza tem tomado conta dos dias, por não saber como agir com essa volta tão imprevisível que aconteceu  e continua acontecendo. As linhas da minha vida estão embaraçando e dando nós dos quais um quero que seja cego.
  Tenho medo,
  Do excesso de razão embutido em uma tão frágil possibilidade de amor, que faz com que eu pense, que esse amor não consegue ser, em sua intensidade e expressão, nada de seu real potencial. Sendo amassado por razões, regras e maiores explicações, quando eu apenas queria vive-lo, assim, com toda a irracionalidade que tem uma paixão. 
  Tenho vivido ele aqui bem dentro, escondido, sonhado, bonito. Esperando a hora que deixaremos de tanto tato e passaremos a fazer dele mais!
  Tão quente quanto a estação que nos reconhecemos.

Nenhum comentário: