terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Irmãos por escolha!

Rindo de coisas antigas e atuais com uma velha amiga que me vejo por completa e percebo meu jeito de ser mais sincero. Aquilo tudo que eu fui, que já pensei em ser, e como sou agora.
Eu fui construída ao lado de amizades, inúmeras, mas hoje sei quais são verdadeiras e raras,. Tão raras, mas que as vezes quase me esqueço que foram elas que deram infinitos e macios abraços quando precisei, fosse por alegria, ou por tristeza.
E é apenas o tempo mesmo que te mostra o quanto alguém realmente te ama e te valoriza e você se percebe amando alguém com o sentimento de que isso jamais vai se desfazer, porque eu estava lá, e eles estavam lá, ao meu lado, seja presencial, por telefone, por pequenos e-mails e telefonemas.
As vezes me vejo um tanto chateada por meus melhores companheiros terem passado de um jeito rápido e estarem em lugares tão diferentes. Só que eu sei quem está lá pronto pra atender meu telefonema, ou me responder e que irão me procurar sempre que possível. É assim que é, quando alguém marcou você, faz parte das suas melhores histórias, e escutou as suas partes ruins: você a ama, passe anos, mude-se quantas vezes de cidade, estado, telefone e endereço. Tive inúmeros supostos amigos 'pra sempre', mas GRANDES amigos eu sei Quem eles são.
E agradeço cada vez que penso que tenho uma pequena quantidade de pessoas que pegarão na minha mão, não importa quantos Km existam de distancia.



2 comentários:

Jessica Leme disse...

que lidnooooooooooooooooo
com o tempo a gente aprende a reconhecer mais facilmente aqueles amigos que vão passar assim que qualquer coisa aconteça, ou talvez mesmo que nada aconteca...e os verdadeiros vao existir sempre como vao!

flyhansen disse...

assino embaixo!!!!!!