terça-feira, 29 de novembro de 2011

Felicidade - Marcelo Jeneci

Haverá um dia em que você não haverá de ser feliz.
Sem tirar o ar, sem se mexer, sem desejar como antes sempre quis.
Você vai rir, sem perceber, felicidade é só questão de ser.
Quando chover, deixar molhar pra receber o sol quando voltar.
Lembrará os dias que você deixou passar sem ver a luz.
Se chorar, chorar é vão porque os dias vão pra nunca mais.

Melhor viver, meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você.
Chorar, sorrir também e depois dançar, na chuva quando a chuva vem.
Melhor viver, meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você.
Chorar, sorrir também e dançar.
Dançar na chuva quando a chuva vem.

Tem vez que as coisas pesam mais do que a gente acha que pode aguentar.
Nessa hora fique firme, pois tudo isso logo vai passar.
Você vai rir, sem perceber, felicidade é só questão de ser.
Quando chover, deixar molhar pra receber o sol quando voltar.

Melhor viver, meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você.
Chorar, sorrir também e depois dançar, na chuva quando a chuva vem.
Melhor viver, meu bem, pois há um lugar em que o sol brilha pra você.
Chorar, sorrir também e dançar.
Dançar na chuva quando a chuva vem.


segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Trechos Soltos

Clara permanecia sentada com olhar fixo em Rui, se perguntava se um dia ele a notaria.
É uma menina que apenas conhece os sentimentos e romances através de seus livros, logo sua mente cândida imagina que um dia eles estarão juntos e será como em seus suaves e melados pensamentos.
Se pudesse me ouvir saberia que estar abraçado não é estar presente, que promessas ás vezes são como pontos finais e beijos podem ser esconderijos de grandes mentiras.
Mas ela é nova demais pra saber que amor é só algo que as pessoas gostam de dizer
da boca pra fora.

quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Você, meu molde de ser feliz

Analiso você e eu o tempo todo. Faço matemática, probabilidade, surge idéias e pensamentos, mas não importa os resultados lógicos - bons ou ruins - no fim sempre aquela sensação de bem estar vence.
Paixonites, gostar, isso é fraco. Os primeiros dias são lindos, fofos, gostosos, dão um choque de euforia e felicidade, mas amor meu bem, amor não é só os bombons, flores e ligações de boa noite.

Há um ano encontrei você por acaso na rua e tive palpitação, corei e esqueci como se falava e vi em você o mesmo desajuste corporal em ver inesperadamente quem se gosta. Mas os dias correram rápido e obviamente surgiram problemas, incompatibilidades, decepções.. E isso não é feio, não é vergonhoso, e eu explico: é gostoso sim os sorrisos, se divertir, assistir filme em dia de chuva, dormir em tarde de domingo, confissões na cama antes de dormir, cozinhar juntos, passear na rua de mão dada, companheirismo, beijo, brincadeiras, mas é mais Lindo sentir o abraço de perdão, o cuidar, ser entendido, compreendido, ter dialogo, ter respeito, olho no olho e a certeza de que nenhum quer que tudo se perca. Isso é amor, é superar o orgulho, o individualismo, é aceitar o outro.

Trezentos e sessenta e cinco dias com você, e hoje não vou usar nada clichê pra falar de amor.
Eu amo você simplesmente porque eu nunca virei as costas e fui embora.

"A diferença entre gostar, estar apaixonado e amar, é a mesma diferença entre agora, por enquanto e para sempre."



quarta-feira, 12 de outubro de 2011

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

100km, 30 dias, 36 horas e eu com esses números?


é real os quilometros, o tempo escasso, os horários disponíveis que não batem, o telefone que custa caro, a internet que também não colabora, é real sim a distância, a pouca comunicação, a falta que faz a companhia e a dorzinha de saudade que não é gostosa de se sentir.
Mas pra mim vale sim, vale muito esperar dias pra ter nem que seja só uma tarde com você, porque a cada rara hora que passo do seu lado é suficiente pra me oferecer combustível pra continuar, pra abrir o olho pela manhã e pensar que cada dia que eu luto pra melhorar eu fico mais perto de ter você ao meu lado todos os dias.

'a medida de amar é amar sem medida'

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Um chamego no passado

Transbordando de saudade de quem me trouxe felicidade em sorrisos e abraços abarrotados de carinho.
E esse 'Quem' tem muitos nomes e rostos, e é só mesmo depois de muito tempo que é possível saber quem realmente te marcou com amor.

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Silêncio - Tati Bernardi

Disse pra mim. Nenhum pio. Não vou falar nada.

Já que sou tão imprópria, inadequada, boba. Já que nunca basto e se tento me excedo. Já que não sei o que deveria ou exagero em querer saber o que não devo.

Nunca entendo exatamente, nunca chego lá, nunca sou verdadeiramente aceita pela exigência propositalmente inalcançável.

Meu riso incomoda. Meu choro mais ainda. Minha ajuda é pouca. Meu carinho é pena. Meu dengo é cobrança. Minha saudade é prisão. Minha preocupação chatice. Minha insegurança problema meu. Meu amor é demais. Minha agressividade insuportável. Meus elogios causam solidão. Minhas constatações boas matam o amor. As ruins matam o resto todo. Minhas críticas causam coisas terríveis. Minhas palavras cuidadas incomodam. Minhas palavras jogadas, mais ainda. Minhas opiniões sempre se alongam e cansam. Minhas histórias acabam sempre no egocentrismo ou preconceito. Meu sem fim dá logo vontade de encurtar. Minha construção, desconstrói. Meus convites quase nunca agradam. Meus pedidos sempre desagradam. Meus soquinhos de frases são jovens demais. Meu bombardeio de coisas sempre acaba em guerra. Minha paz que viria depois nunca chega, pois eu nunca chego. Minha voz doce assusta. Minha voz brincalhona é ridícula. Minha voz séria alarde.

Nenhum pio. Disse pra mim.

Falar do que sinto é, na hora, desintegrar com seu olhar. Então fico me perguntando sobre o que deveria dizer, se só sei o que sinto. Devo sentir por personagens de livros, filmes, jornais e ruas? É assim que se diz sem ser o que não importa de verdade? E se for o contrário? Mas pra dizer do contrário, fica sempre no ar, é melhor não dizer.

Se digo algo sobre minha vida, só sei falar de mim. Se digo algo sobre a vida dele, coitada de mim, achando que sei alguma coisa da vida. Se falo sobre a vida dos outros, que papo furado é esse? Se falo sobre coisas me sinto mais uma delas. Se provoco, eu que provoque sozinha porque ele não é trouxa de cair. Sobre livros, nunca são os que interessam. Sobre minha reportagem, nem quis ler. Meu trabalho nunca foi e nunca será da mulher dos sonhos. Meus sonhos evito falar, um medo de ser menina.

Quieta. É assim que será. Se digo certo, isso logo acaba. Se digo certeiro, acabou. Se digo errado, nunca acaba. Se eu for mulher, mulher é um saco. Se eu for homem, homem só existe ele. Se eu for criança, fale com sua analista.

Nenhum pio. Combinei comigo.

Falar da gente pode? Pode, desde que, depois, eu tenha estrutura para ver toda uma massa desistente desabando sobre meu sofá pequeno.

Nadinha. Não vou falar nada.

Sobre dor não toca. Sobre prazer toca pouco. Nada. Porque toda vez que eu pergunto, quase ofende. E se respondo, ofende mais. E se exclamo, minha vontade de viver soterra. E se são três pontinhos, não posso. Se começo preciso terminar. Mas quando termino, ele já não está mais. Se repito, quase explode. Se digo uma, sou boa de ser guardada em algum lugar que nunca vejo. Se não explico, pareço louca. Se explico, sou louca.

Quieta. Isso! Você consegue!

Se for o que eu penso, eu penso errado. Se for o que eu não penso, errei por não pensar. Se não for nada disso, eu que pensasse antes. Se estou animada, cuidado com a rasteira. Se estou desanimada, não tem mão pra levantar.

Nada. Não vou sussurrar. Nem gemer. Nenhum som. Respiração muda. O silêncio absoluto.

Olhando pra ele. Lembrando de quando ele me disse que é no silêncio que se sabe a verdade. E a verdade chega como um teto gigante que desaba numa cabecinha de vento. O que eu mais temia. O que eu não queria descobrir. Ela me diz. E o pior é que eu nem posso falar por ela. É tudo mentira.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

Menina Sabor-Amor

Fitava aquela menina com seus desenhos e inúmeros lápis de cor, giz de cera, e seu vestido vermelho com bolinhas brancas. Mesmo sem saber organizar as letras ela sabia que o que sentia era facilmente transferido para papel, caneta, tesoura e cola.
E nos olhos sempre fixados em seus papéis, contando seus lápis já se via o exacerbado amor por todas as coisas vivas.
E ela cresceu assim, entre cartas e bilhetes, alguns chegaram ao destinatário, outros foram enterrados na terra, outros queimados, rasgados e jogados no lixo, apagados.. Afim de não mais sentir qualquer palavra escrita em cima da repressão da sua felicidade.
E diante a súbita juventude desordenada ela despejou todo excesso de sentimento em todos que andaram parte do caminho ao seu lado e os merecidos continuam tendo o carinho que ela precisa dedicar.
E agora parada em frente ao espelho depois de lembrar rapidamente de quando era uma menina, das pessoas amadas e me auto-definir, posso apenas dizer que tenho que aceitar que não sei ser de outro jeito, faz parte do meu temperamento transformar tudo em versos de amor.
Eu coloco romance em tudo que eu faço.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Frenesi


Por esses dias tenho escrito frases soltas tentando junta-las num texto que represente como me encontro agora, mas os versos soaram melancólicos, com certo ar de fantasia e desarranjo.
Então decidi não mais falar sobre o sentimento entranhado no peito, pois nem eu mesma posso defini-lo ou expressá-lo, o que posso escrever é que penso, penso e valorizo tudo e todos que um dia me fizeram o bem,
Ah essa nostalgia!



quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Tati Bernardi


.

E eu tenho vontade de segurar seu rosto e ordenar que você seja esperto e jamais me perca e seja feliz.
E que entenda que temos tudo o que duas pessoas precisam para ser feliz: A gente dá muitas risadas juntos. A gente admira o outro desde o dedinho do pé até onde cada um chegou sozinho. A gente acha que o mundo está maluco. A gente tem certeza de que nenhum perfume do mundo é melhor do que a nuca do outro no final do dia. A gente se reconheceu de longa data quando se viu pela primeira vez na vida.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Metáfora


Cade a sintonia dessa tv Querido?
Sintonia auto, sintonia fina
ajusta, dá um jeito nessa tela azul vazia

Tá faltando brilho, nitidez,
Cade a cor? Diminue esse contraste meu amor.
Tira essa tv do mudo, deixa o som rolar,

Arruma até a data e o relógio,
ajusta, e coloca naquele canal
onde tá passando a nossa história de ser feliz.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Eu não sou sem ele

'' If I ever leave you....you can say I told you so!
And if I ever hurt you baby..... you know I hurt myself as well.

Said I love you
More than you'll ever know..''


Não, não é novo, não era novidade para ela.
Ela o conhece profundamente e se deixa enganar só pra ver aquele sorriso de novo, sentir a euforia em cada poro, e ela quase não se lembra que será novamente golpeada.
E quando acontece de novo e de novo, ela só pensa de onde vem essa força de perdoar sempre, todas as promessas infundadas, as traições e desprezos..
Como lhe dói essa falta de consideração e apreço que ele tem por ela.
Mas sua dor de vê-lo abandonando o barco nunca foi maior que a sua capacidade de ver a luz do sol no horizonte.
E de novo e sempre, e ainda que ela tenha inúmeras filosofias para defini-lo, nenhuma delas deixa de crer,
acreditar nele, no amor.
Que tanto lhe chateia, porém é o vigor de sua essência.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

Caio Fernando Abreu

“Lá está ela, mais uma vez. Não sei, não vou saber, não dá pra entender como ela não se cansa disso. Sabe que tudo acontece como um jogo, se é de azar ou de sorte, não dá pra prever. Ou melhor, até se pode prever, mas ela dispensa.
Acredito que essa moça, no fundo gosta dessas coisas. De se apaixonar, de se jogar num rio onde ela não sabe se consegue nadar. Ela não desiste e leva bóias. E se ela se afogar, se recupera.
Estranho e que ela já apanhou demais da vida. Essa moça tem relacionamentos estranhos, acho que ela está condicionada a ser uma pessoa substituta. E quem não é?
A gente sempre acha que é especial na vida de alguém, mas o que te garante que você não está somente servindo pra tapar buracos, servindo de curativo pras feridas antigas?
A moça…ela muito amou, ama, amará, e muito se machuca também. Porque amar também é isso, não? Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando. Daí você espera por alguém que venha te curar.
Às vezes esse alguém aparece, outras vezes, não. E pra ela? Por quem ela espera?
E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés, golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará.
A moça – que não era Capitu, mas também têm olhos de ressaca – levanta e segue em frente.
Não por ser forte, e sim pelo contrário… Por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os outros, vieram ao mundo.”

terça-feira, 19 de julho de 2011

Andante sem ocasião

Vinte,
To na crise dos 20 anos, apesar de faltar alguns dias para meu aniversário.
- Ah que jovem! - diria qualquer ser humano normal, mas eu digo: Meu Deus, como foi que vim parar aqui do jeito que está? Não de forma negativa.. só apenas admirada (ou estranha...)
Antes dos 10 ou 11 anos não houve nada além do que uma infância normal, se eu ainda olhar com os olhos de criança foi bonita sim. E os 10 anos seguintes? São DEZ anos e eu mudei, e durante todo o tempo estive bem perto, perto da loucura, de engolir más decisões, mas hoje eu diria que apesar dos erros, fiz as escolhas certas, afinal apesar dos tropeços estou no caminho certo..
Ah, mas como me falta ainda crescer, como ainda me falta força e fico triste de novo ao me ver triste de novo e de novo por meros motivos criados pela minha mania inconveniente de achar que tudo vai dar errado.
E porque diabos eu fico triste volta e meia e meia volta? Eu não sei de onde vem tanta fraqueza espiritual.
Eu sou feliz, De Verdade!
Só que tem dia que essa praga me importuna e fico assim, uma medrosa feito mãe que não sabe onde o filho está.
Se eu quisesse me explicar, e dizer realmente tudo e tanto que passa no fundo dos meus olhos, contar todos os meus medos, eu teria que dividir por categorias..
Mas resumindo em uma frase, eu diria que
Eu tenho medo de perder tudo sem saber se tudo que eu amo é meu.

quinta-feira, 16 de junho de 2011

frase

Quem diria que um dia eu seria tão feliz a ponto de não contar ou reduzir sensações a palavras?
Mas é isso, sou feliz com você.
Sem esforço e mesmo sendo, muitas vezes, bem infeliz,
Sou feliz.

Tati Bernardi

terça-feira, 7 de junho de 2011

Final Feliz



Uma casa, nem tão grande, nem com a última moda de decoração,
uma casinha onde cabe eu, você e o aconchego de ser feliz.
Um cachorro talvez, pra gente sair passear num domingo de tardezinha,
uma padaria e um mercado por perto pra que possamos ir a pé, de mãos dadas..
Aprender fazer café que você gosta, aprender o tempero da sua culinária,
Tomar café de manhã juntos e dar um beijo no portão antes de cada um sair pra trabalhar,
E quando retornar a noite, cansados, nunca haverá cansaço pra mais um abraço, pra contar o dia, pra um beijo de boa noite,
Discussões? Só durante o dia, deitar na cama vai ser sempre olho no olho, o calor da pele sempre estará lá.
E com o passar dos anos o olhar de afeto, o ''achar'' bonito, o querer sempre perto, a vontade de agarrar, o desejo de ter: Não diminuirá.
E assim que eu imagino, é isso que eu quero pra mim: a simplicidade e a verdade do nosso amor vivos até o fim!


domingo, 22 de maio de 2011

Eu sobre mim

Ás vezes eu tenho essa vontade de ficar só comigo; mexer em papéis, arquivos, tudo que é meu; rever meus planos; pesar fatos, pessoas. E sabe o quanto isso me faz bem? Muito.
A verdade dos meus pensamentos fluem quando estou só comigo, e eu gosto desse ''balanço'' que faço do que tá valendo a pena. Hoje depois de estar comigo, me sinto clara, translúcida. E posso dizer que apesar do descontentamento com certos setores eu estou na melhor fase de mim.
Eu alcancei algo que eu sempre quis ter, que até busquei de forma doentia, mas encontrei em mim: fidelidade. Eu a coloquei dentro do meu caráter, hoje eu sou fiel porque eu quero e não porque é certo. E não só fiel em relacionamentos amorosos (que na verdade é a primeira vez que acontece), mas eu estou conseguindo usar fidelidade nos meus trabalhos, nos meus planos, no que eu quero. Eu estou sendo fiel a mim, e eu nunca havia sido.
Eu conheci o amor que tanto me doía não ter: amor-próprio. Eu ainda aceito umas pisoteadas na minha auto-estima de cabeça baixa, mas eu to melhorando, é positivo a forma com que deixei de ter perdão incondicional pelas pessoas, só pra não perder.
Eu me afastei de tudo que era falso, e hoje posso dizer que tenho apenas 3 melhores amigos infelizmente distantes demais e que tenho bons amigos, e a maioria também está longe e o que me conforta é que eu os tenho, eles estão lá perdidos nas capitais, no interiorzão, mas se juntar todo mundo dá um festa!
E eu sonho mesmo, sou sonhadora, tenho um monte deles inviáveis. Mas detesto que julguem assim, são bobos: são meus! E meus planos, pla-ne-ja-men-to mesmo tão aqui, não vou passar o tempo sonhando, tenho bons exemplos que isso não funciona, tanto no material, quanto no romantismo, tenho as duas "moléculas'' vivas no meu DNA, uma está bem, a outra meio descompensada, mas bem melhor.
Seguindo a mesma linha, eu sou romantica mesmo, eu gosto e ponto. Eu não sei ser de outra maneira, embora hoje até eu tenha achado um tanto exacerbado o tempo inteiro, mas é assim que gosto; de conquistar através de letras e exageros. E é sincero.
Hoje eu sou mulher, mais determinada, mais eu. Não tem palpite que mude, não tem conselho que confunda.
É bom organizar, se livrar do que é inútil e ter alvos.
Eu sei onde quero acertar, vou até o fim, no meu limite.

segunda-feira, 28 de março de 2011

She & Him - You Really Got a Hold On Me


I don't like you, but I love you
Seems that I'm always thinkin' of you
(...)
I don't want you, but I need you
Don't wanna kiss you, but I need to
(...)
I love you and all I want you to do is just
hold me
hold me
hold me
hold me...

sexta-feira, 25 de março de 2011

Amante de expressões



Assim, derramada em cada página,
Encontrando em tantas nuvens, singelas declarações,
letras em papéis, palavras na tela, sons ao ouvido e até olhos se derretendo em poesia.
Já li cartas, já ouvi músicas, guardo até um imenso coração de papel.
Essa sou eu,
um dia consciente do termo ''Querida''.



quinta-feira, 24 de março de 2011

Rememore/Enamore

Despertei bonita,
ao som de Luz Antiga.
Sou estranha da rotina,
meu verbo é surpreender,
Meu adjetivo: inconstante,
Não quero dias previsíveis,
Não quero perplexidade de amor.
Quero extinção do individualismo.

Enamore em todos os seus significados.


terça-feira, 22 de março de 2011

Noites de Outros Dias



' Amanhã vai trabalhar, talvez almoçar
Pra de noite se deitar de novo.. '

terça-feira, 15 de março de 2011

Cada pedacinho se sentindo seu

Andando pela brisa gelada e tomando na pele a umidade aguda do anoitecer, recebendo as luzes de carros, e sons de uma cidade,
passando por pessoas, atravessando ruas, percorrendo ao contrário o caminho realmente desejado, não era capaz de reparar em nenhum desses detalhes citados
Estava completamente envolvida pela imensidão daquele sentimento.
Não recorda de ter estado assim antes. Um aperto, algo maior, muito superior a si.
Mas da onde viria essa sensatez em relação ao amor sentido?

Eu nunca havia acumulado tanto amor à alguém num filete de tempo.
Eu nunca desejei tanto estar pra sempre com a mesma pessoa. Eu nunca me senti tão satisfeita com a linha da minha vida.
E acredito que não mais, não sentirei mais essa tontura de sobrecarga de amor por qualquer outra coisa que exista.

Levei algumas boas horas pra relevar o pessimismo e absorver esse ascender de amor.
Que da simplicidade com que era sentido veio se tornar invariável e incondicional.


segunda-feira, 14 de março de 2011

Texto de Tati Bernardi

Ele não é só um cara..
Esse sim, esquenta as suas mãos e escuta os seus impropérios e gracinhas com o mesmo apego.
Ele não te deixou apodrecendo ali onde você não pudesse incomodar.
Ele é diferente de tudo o que é errado em seu mundo e em outros mundos.
Você diria que ele salvou sua vida se não soasse tão dramático.
Ele não faz planos ou promessas, só surpresas, te ensinou a gostar de surpresas. Ele é diferente.
Ele não é só um cara.
Ele te ouve como se te entendesse, fala como quem soubesse o que dizer e não diz nada muitas vezes, porque ele entende os silêncios.
Ele existe.
Você sabe que seriam bons amigos, bons parceiros, bons inimigos, mas você prefere ser a garota dele.
E sabe que serão importantes na história um do outro para sempre, independentemente de tudo que estiver pra acontecer.
Porque ele não é só um cara. Você não quer mais só um cara.
E ele é tudo que você quer.


segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Purezas, Impulsos e Dedicações de amor

Sinto o sabor na boca, as suas formas na palma da mão,
Sei a qualidade do olhar,
A teia pra te enredar,
componentes, compostos e proporções pra te enamorar
A maneira de ser sua,
Tenho disposição pra te cativar, meu amor.

Prefiro que ninguém conheça nossas lembranças,
Nem eu mesma sou capaz de recriar tais instantes tão belos de sois, luas e chuvas,
Mas eu serei estações sequenciais de felicidade na sua biografia.

E não há em universo algum um mundo tão seu quanto a minha essência.
E não encontrará uma preciosidade tão sublime quanto meu amor por você.




quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

There she is - Mumm ra


' Imagine acordar e lá esta ela, lá esta ela
Ela está envolvida com um sorriso de um beijo bem dado.
Porque ela te ama e ela sempre amou
Ah, que sonho, mas isso é apenas tudo o que é.

Imagine acordar e lá esta ela
e é um milhão de vezes a sensação que você achou que poderia ser
Enquanto você ve ela parada ali você começa a pensar
Em todos os milhões de pequenos momentos que te levaram a isso. '


terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Irmãos por escolha!

Rindo de coisas antigas e atuais com uma velha amiga que me vejo por completa e percebo meu jeito de ser mais sincero. Aquilo tudo que eu fui, que já pensei em ser, e como sou agora.
Eu fui construída ao lado de amizades, inúmeras, mas hoje sei quais são verdadeiras e raras,. Tão raras, mas que as vezes quase me esqueço que foram elas que deram infinitos e macios abraços quando precisei, fosse por alegria, ou por tristeza.
E é apenas o tempo mesmo que te mostra o quanto alguém realmente te ama e te valoriza e você se percebe amando alguém com o sentimento de que isso jamais vai se desfazer, porque eu estava lá, e eles estavam lá, ao meu lado, seja presencial, por telefone, por pequenos e-mails e telefonemas.
As vezes me vejo um tanto chateada por meus melhores companheiros terem passado de um jeito rápido e estarem em lugares tão diferentes. Só que eu sei quem está lá pronto pra atender meu telefonema, ou me responder e que irão me procurar sempre que possível. É assim que é, quando alguém marcou você, faz parte das suas melhores histórias, e escutou as suas partes ruins: você a ama, passe anos, mude-se quantas vezes de cidade, estado, telefone e endereço. Tive inúmeros supostos amigos 'pra sempre', mas GRANDES amigos eu sei Quem eles são.
E agradeço cada vez que penso que tenho uma pequena quantidade de pessoas que pegarão na minha mão, não importa quantos Km existam de distancia.



domingo, 13 de fevereiro de 2011

..

Um caminho,

Eu sempre amei o amor.

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

(There is) No greater love - amy winehouse


Ao tentar explicar o sentido e as definições do que é amar eu só posso de um jeito simples e transparente me referir à você.
E digo que ao despertar de manhã as inúmeras lembranças de acordar ao seu lado tornam-se vivas de maneira que já não acordo tão mal humorada como costumava.
E no decorrer do dia tudo que faço me trás algum fragmento do seu olhar, do seu sorriso, e qualquer outra recordação do que já passamos juntos. Dessa forma passo o dia mergulhada em você.

E é com sinceridade e de forma sutil que me sinto grata e plena ao dividir com você cada fração do meu tempo mesmo que seja só dentro da minha cabeça.
Tenho meus planos, minhas conquistas pessoais, mas sempre quando acordo, ou ao colocar a cabeça no travesseiro não há nada mais vivo em mim do que a vontade de construir tudo junto com você.
E espero sempre te trazer felicidade tanto quanto você me trás, Meu Bem, Meu Amor.

E já não sei mais pensar só em mim, sou pura 1º pessoa do plural: Nós, Só Nós.

'' No greater love than what I feel for you ''

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Sua Costela

Lá fora um céu fosco e uma suposta luz da lua escondida atrás das nuvens..
Na verdade eu não imagino o céu agora, mas há mais ou menos uma hora atrás eu estava andando pela rua e olhando pra cima, sentindo um pouco de frio e pensando em tudo o possível que não sou capaz de citar.
Já tive tantas vidas dentro de uma só, que se separasse minhas lembranças cada uma daria uma crônica com enredos tão diferenciados que não desconfiariam ser a mesma.
Eu lembro cada caco de sentimento, mas só consigo discernir a fragrância do nosso amor que de tão divina inunda desde minha origem e acredito que após o fim será o fundamento de toda minha existência por mais vã que julguem.

Estou certa que o que há entre nós é mais puro, inocente e belo do que qualquer infância e ousem me chamar de louca, insensata ou qualquer outro mal e eu vou rir por não saberem a beleza de admitir que alguém pode ajudar a construir o que sozinho estava desmoronado e embaraçado.
Não quero sufoco, nem rotina.
Nem silêncio, nem perigo..

Quero cautela, segurança, mas nada de repressão.
Te peço tudo, quero o máximo, e retiro de você qualquer falta.. Passarei a te completar sempre que necessário, nos tornando assim: 1 dividido em dois.
E entre tudo e tanto que já está gravado em mim, pensar em você faz com que me transporte para um quarto branco, uma cama antiga, um poster dos Beatles e me sinta tão plena que tudo que me depreciava cai no chão de forma que posso jogar tudo no lixo e sentir apenas aquele ar de
'amo você'
que ao acordar me traz o desejo de viver pra te acompanhar.

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Mania de amor em excesso

" Eu não sou simples, nunca fui. Mas sempre quis ser sua.''
C.F.A.

A chuva e o vento batem forte na janela, todas as luzes já estão apagadas e vejo apenas a sombra dos sofás.. É exatamente com esse vazio e apenas o som de uma grande tempestade lá fora que eu penso em você.
Não que eu precise de clima e hora certa pra lembrar, mas agora, agora eu estou totalmente focada em você.
Quase posso vê-lo deitado no sofá, ou rindo na cozinha e ao fechar os olhos quase sinto sua presença, tenho a sensação de sentir suas mãos na minha cintura e seu rosto encostado nos meus ombros..
Se eu soubesse que me ouviria agora, bem colado no teu ouvido eu diria que te quero tanto quanto dormir e acordar contigo, como te amo e como esse afeto cresce tanto aqui dentro que quase me sufoca, me deixando um pouco insana a ponto de não querer dividir com ninguém! Só, só pra mim!
Quero ter nas mãos a certeza de tudo e se pudesse te colocaria no Seguro.

Devaneios que crio com frases soltas. Fantasias que invento pra me confortar ou me perturbar..
Sinto tudo e tanto ao mesmo tempo que fico deslumbrada e zonza com tanto amor, meu amor.
E ao entrar no quarto e deitar eu vou sonhar que ouvi sua voz no meu ouvido dizendo:



sábado, 8 de janeiro de 2011

Eu's Bipolares

Eu me definiria como uma caixinha de sentimentos, um porta-jóias de sensações, amor de ouro, ódios-bijuterias, ciúmes foscos, prata-melancolia..
Acordei realista num mundo de ilusões, com medos e pensamentos vazios de sentido, e com pânico de infinitas mentiras contadas,
Estou embriagada com as minhas próprias crônicas, com ressaca da minha essência.
Não amanheci eu.
Sai fora do contexto da minha história e dentro da verdade do espaço que me encontro, não sou mesma aquela que escreve todos essas linhas, de versos de amor.
Enlouqueci talvez, e se o diagnóstico for certo a história da doença eu já sei:
É a inferioridade enraizada que a sombra cega de preocupação em perde-lo, torna-me uma criatura extravagante, incompreendida por amar demais.


quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Questões Desnecessárias

Como seria não conhecer seus olhos?
Qual seria o real motivo dos meus sorrisos?
Qual seria minha definição de paz ao invés de te ver dormindo ao meu lado?
O que seria não saber a temperatura da tua pele?
Quais seriam meus planos?
Por onde eu andaria? Como eu agiria?
Da onde viria o bem que tu me trás?

Como eu tornaria tarefas diárias num imenso prazer?
Onde eu aplicaria essa ansiedade de querer?
Pra quem eu daria tanto amor?
Onde, como e quando saberia que eu sou alguém muito melhor do que eu era?

Não existe reposta pra nada disso, e na verdade eu nem quero saber sobre essas perguntas.
Isso tudo só serviu pra eu sentir uma porção do quanto é indispensável e essencial ter você comigo e como tudo estaria pálido e talvez caótico sem você.

Eu não lembro bem o que eu fui antes de você, e isso trás uma certa serenidade, calmaria, satisfação em saber apenas que eu sou melhor, muito melhor com você.
E não há nada que me deixe mais segura do que lembrar da intensidade do nosso sentimento e da cumplicidade nos nossos laços.
Eu apenas quero saber todos os dias demonstrar a gratidão que sinto, por me deixar fazer de você: meu amor.

' Eu queria inventar um superbeijoabraçocarinho pra que eu pudesse mostrar

O quanto eu gosto de você, e do seu sorriso, e do seu carinho, e tudo.. '


terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Meu apego


Nem que eu escrevesse km de papel, pintasse telas, ou fizesse milhares de poemas e canções, eu não saberia dizer o quanto você me faz bem e o quão necessário se tornou sentir o nosso amor.
Ao olhar nos seus olhos eles se tornam um espelho que refletem felicidade, amor e verdade em mim . E cada dia que você dividi comigo me faz amar mais e mais você.