domingo, 17 de outubro de 2010

Olharei pela janela

Não acredito mais ser 'eu',
Aquele 'eu' que havia ali, de cabeça baixa esperando que algo fosse/acontecesse,
Que reclama e padece,
que ao permitir, adoece..

e que sempre esperava o irreal de traiçoeiros
e que acreditava em fantasmas-sentimentos
que sugavam meus risos e comprometiam mais e mais dias apenas com grosseria.

Voltei a me confiar decisões, já que agora volta meu raciocínio,
Não pretendo ser autoritária,
nem condenar a exílio o que mais me trás o bem,
Mas selecionar companhia é um dom que eu quero ter!


Um comentário:

Roads On disse...

bom,muito bom.
é o que padece em toda essa fria e fervorosa sociedade