quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Presa.

Olhando para o meu rosto,
Para os meus olhos, eu sei que estou cansada, de tanto transtorno, confusões e desilusões.
Estamos em Agosto?
E como foi que tudo mudou tanto?
O que aconteceu?
Eu não sei bem quando e como foi que tudo ficou do jeito que está agora,
não me lembro quando comecei agir assim,
não me lembro quando foi que deixei de acreditar em tudo que realmente era importante e concreto na minha cabeça,
Só consigo mesmo me lembrar é que sempre me perdi em supostos amores,
Em nuvens de sentimentos e promessas,
Em olhares, bocas e sorrisos, palavras e poemas,

E acabo aqui com o semblante triste e carregado,
com os objetivos todos jogados num canto,
Acordando sem motivo aparente,
Andando pra lugar nenhum,
E com esse olhar vazio e
minha boca sussurrando apenas pra tudo voltar, enquanto tudo parece tão mais fácil pra você.



Nenhum comentário: