sábado, 28 de agosto de 2010

Episódio de tolice

Ler, ouvir, vivenciar
E posso então fazer uma união dos três e escrever.

Ansiedade é algo unificado com o desejo. Quando você quer algo, você anseia para conquistar, para ter aquilo que seu desejo quer por um determinado motivo, que nem sempre fica esclarecido.
Todos desejam inúmeras conquistas materiais, na qual sempre se diz 'Quanto mais se tem, mais se quer' e não há nada de horrível nisso, pois quando se acaba o desejo e a força de conquistar o vazio é enorme, não há ansiedade, que é o combustível para se buscar, lutar.
É aquele desespero de tirar a carta de motorista, de comprar aquela roupa da vitrine, o primeiro carro, são conquistas, são desejos, e que quando conseguidos perdem seu valor inicial do qual a ansiedade faz com que ele tenha, perde-se o valor.
Ai sim digo o que é horrível: é fazer isso com pessoas.

Promessa é algo que complica a vida de bocudos que não sabem o que é valor, que para conseguir, agora sim a pessoa que lhe causa desejo, diz que vai mover fundos e mundos e depois não sabe o valor e quer deixar tudo pra trás como se você comprasse uma blusa que não gostou, então a coloca no fundo da gaveta, ou dá pra alguém, vende, enfim.
Mas pessoas pensam, sentem, e criam suas devidas expectativas quando há alguém. Só não seja inocente de pensar que promessas se criam com palavras! Atitude é sim o espelho do pensamento, e olhar como alguém se comporta vai criar a imagem do que essa pessoa pensa e quer de você, é inevitável achar isso ou aquilo de alguém.
E eu realmente lamento muito por quem se comporta assim, tratando pessoas como objetos de conquista para satisfazer desejos e depois querer jogar ao vento todas as atitudes tomadas inicialmente que são determinantes para criar no outro uma expectativa de amor.Você despertou no outro o desejo e é totalmente responsável por isso.

Claro que há outras faces para se discutir em se tratando do período de conquistar alguém para si. Mas a um grosso modo, o alicerce, o básico é que quando se percebe alguém querendo te conquistar, te desejando, em frente toda a beleza das atitudes, o encantamento não permite que pense algo ruim, e uma boba como eu e como outras tantas criam a ilusão, a esperança já assassinada de querer muito mais, já que quem conquista oferece a sua mente uma série de caminhos.
E não culpo o iludido e nem os que gracejam.
Mas é triste sim, é complicado, é difícil mesmo entender o que a pessoa quer, pensa e sente, e principalmente quando não se está disposto a ouvir, entender e respeitar a decisão do outro, porque a sua é totalmente diferente. No fim o que é unido por afinidades é destruído por infinitas individualidades.
E nesse jogo de tabuleiro, onde se eliminam as damas para se chegar a Rainha, que é feito com pessoas, é totalmente traumático e enlouquecedor se estiver regado de amor.

E o desgosto de tudo é mendigar amor a alguém. E no desespero de que agradar não resolve, muda-se para o agredir e perde-se a cabeça numa tentativa desesperada de conquistar o sentimento inexistente do outro que é real em você.
E mesmo tendo atitudes insanas você sabe o que deve fazer, o que deve pensar e o que deve sentir, mas o sentir já não é algo que todo mundo sabe controlar.
Eu não sei.

E depois de querer justificar tantas coisas nas entrelinhas do meu texto, eu apenas precisava me ouvir pra crer que eu não sou essa ridícula que mendiga amor, e apesar de não ter o poder de mudar certos sentimentos ainda, eu tenho o poder de decidir que não quero pedir esmola ao amor de alguém.

Nenhum comentário: