domingo, 11 de julho de 2010

Vou te roubar!

Uma explosão de caminhos,
encruzilhada é elogio,
um abismo de opções que parecem me engolir de um jeito impetuoso e com amor.

Mas eu sei que eu preciso te encontrar,
porque você
É a minha perfeita forma de ser.

Já não busco o pra sempre, já que nenhum amanhã é meu.
Quero compartilhar a mesma sorte,
o mesmo sol e o mesmo entardecer,
não me julgue mal, não me condene assim.

Não quero escrever um livro de começo, meio e fim,
Quero apenas sonetos,
intensos, que despertam o sentimento, inspira versos,
que é mais bonito e não,
não precisa de grandes explicações,
afinal só quem escreveu sabe a beleza que existe nas entrelinhas.


Nenhum comentário: