quinta-feira, 1 de julho de 2010

Súbito.

Esperava anciosa pelo dia que os trabalhos acabassem e que enfim pudesse descansar.
Um dia inteiro sem nada pela frente!

Mas nada mais desconcertante do que uma madrugada de palavras,
Produzindo infinitas vozes na minha cabeça.
São só lembranças recentes,
pequenos rascunhos escritos e jogados no fundo da mala..
Histórias pra contar,
alguém pra te escutar..
Talvez um enlace de companheirismo,

E sempre esse meu querer de ter alguém com quem contar..
Não costumo sufocar outrem,
Mas toda a fantasia me deixa com um rosto suspeito no espelho.

Será uma nova tentação de pensamentos e sentidos?!

Nenhum comentário: