sábado, 24 de julho de 2010

Arremessado ao Ventilador.


Imagine qualquer coisa sendo arremessada em um enorme ventilador,
Talvez isso quebre, entorte, estrague, não sirva pra mais nada..
Quem sabe você nem se importe, arremessou algo superficial, um objeto qualquer,

mas não,
a menina não pegou um pedaço de papel, um brinquedo velho,
ela jogou o que tinha de mais sincero e bonito, seus sentimentos intensos e incontestáveis, e agora os olhos cheios d'agua olham os estilhaços que ainda ficaram por ali..
Você percebe que o seu pequeno coração se lamenta por ter apostado que o ventilador não era tão forte, nem destrutivo, afinal era só vento.. vazio, ausência.

E ela se entristece mais ao ver os olhos do apostador trocar paixão, por compaixão..
Sendo que antes dela tomar consciência do desafio, do jogo, oferecerá a ele aquela expectativa de amor..


Nenhum comentário: