terça-feira, 30 de março de 2010

eu.



Não, eu não quero o pouco, o causal, informal, de qualquer jeito.
Como qualquer ser humano normal quero o melhor que eu consiga conquistar,
e acredito que me esforço bastante quando quero demais.
E não vai ser diferente em nenhum dos setores.
Mesmo com inumeros questionamentos eu não perco o foco, e reconheço muito bem quando não me serve mais.
Me julgue, me rotule de qualquer outra coisa, menos de falsa e de fraca.

Nenhum comentário: