terça-feira, 18 de novembro de 2008

=D

Falar. É tão fácil dizer.
Dizer do que não gostamos, do que nos irrita, de defeitos que não suportamos. Ah, e como é fácil idealizar alguém. Dizer que quer que o namorado seja isso ou aquilo.
Não adianta! A gente sempre se apaixona pelo errado. Ou talvez o errado seja o certo.
Mas a questão é que na maioria das vezes você vai se apaixonar por aquela que tem os defeitos e as manias que você dizia não suportar. E você terá toda a paciência e compreensão do planeta com tudo isso.

Sempre fui mandona, agressiva, dominadora, cheia de ser dona da verdade. Paciência? Raramente tinha. E olhando a minha história vejo que continuei sendo assim, menos em um setor: o amor. Muita compreensão da minha parte. Mas muita mesmo!
Todo meu amor e as manias que mais detesto concentrados na mesma pessoa.
Não me arrependo de nada, mas questiono certas coisas.

E quando chega aquela pessoa e te diz que encontrou a pessoa perfeita? Você acredita?
Eu acredito. Porque encontrei a pessoa perfeita, mas não dou bola.
Vou me arrepender disso? Não sei.
Mas eu fiz tantas loucuras por esse tal de amor e não pensaria em fazer outra se me desse na telha.
Se não fiz nada é porque ainda não me enlouqueceu. Porque eu já fiquei louca e tenho "loucuras" pra contar.

Talvez quem a gente ame, não seja quem nos mereça!

Nenhum comentário: